Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LATIM PARA AMADORES

Este é um caderno de notas, de apontamentos — vamos aprender latim. É um curso para amadores — amadores no sentido etimológico do termo: "amador" é "aquele que ama", aquele que ama a língua latina e quer aprendê-la.

LATIM PARA AMADORES

Este é um caderno de notas, de apontamentos — vamos aprender latim. É um curso para amadores — amadores no sentido etimológico do termo: "amador" é "aquele que ama", aquele que ama a língua latina e quer aprendê-la.

AB INITIO — 1

Comecemos desde o início

Latim para principiantes...  muito incipientes  

incipiente: do verbo

incipio “começar”, é aquele que começa, que inicia algo

 

Frases muito simples

Algumas sentenças de Publílio Siro

Publílio Siro — escritor do século I a.C.;

é autor de máximas morais para uso escolar

Tema: o avarento

 

1.ª frase

                      Auarum irritat non satiat pecunia

 

Atenção à análise da frase:

2 formas verbais: irritat e satiat  (acompanhando a 2.ª forma, a negativa non)

A terminação - t

diz-nos que se trata da 3.ª pessoa do singular

2 substantivos: auarum e pecunia

 

Há que procurar o sujeito (que deve estar em nominativo, o caso latino em que se exprimia)

Casos: diferentes terminações da palavra

de acordo com a função que desempenha na frase

 

— O nome inicial auarum não é o sujeito visto que não está no nominativo:

auarus, auarinome da 2.º declinação, masculino; a terminação -um diz-nos que se trata de um acusativo do singular (acusativo o caso do complemento directo)

 

— O sujeito será pecunia, nome feminino que se encontra no nominativo do singular

pecunia, pecuniae : dinheiro, riqueza — nome da 1.ª declinação; o nominativo termina em -a

 

Tradução:

A riqueza excita o avarento, não o satisfaz  

auarus / avarus: avaro, avarento

 

O vocabulário é muito semelhante ao português — a forma verbal irritat logo nos lembra a palavra portuguesa que daí deriva – o verbo irritar, excitar; e satiat lembra o português saciar

De pecunia deriva o português: pecuniário, por exemplo

 

 

 

 2.ª frase

                Auarus ipse miseriae suae causa est

ipse : pronome, nominativo masculino — o próprio

 

Pela semelhança com a frase anterior, concluímos que auarus é um nominativo, logo, o sujeito de est (forma verbal que de imediato traduzimos por é, pela semelhança com o português e outras línguas românicas)

Estrutura da frase: sujeito + verbo + predicativo do sujeito — ipse auarus est causa... ;

miseriae suae : estas palavras são um complemento do nome causa, estão no genitivo (complemento determinativo)

 

Tradução:

O avarento é ele próprio a causa da sua infelicidade

 

3.ª frase

                    Desunt inopiae pauca, auaritiae omnia

 

inopiae e auaritiaedativo; complemento

de desunt; (faltar alguma coisa a alguém — pauca – inopiae;

omnia -  auaritiae

Tradução:

 À pobreza faltam poucas coisas, à avareza tudo

 

CONCLUINDO:

 

— Em latim, a frase pode começar pelo complemento e o verbo vir no final – veja-se a frase 1.

— O que interessa é a terminação da palavra — ela indica a função que desempenha na frase

— Essas variantes/terminações constituem os CASOS da palavra

— O NOMINATIVO é o caso do SUJEITO

— O ACUSATIVO é o caso do COMPLEMENTO DIRECTO

— O GENITIVO é o caso do COMPLEMENTO DETERMINATIVO

— O DATIVO é o caso do COMPLEMENTO INDIRECTO

— Em latim não há artigos